A Honda CG 125 Fan ganhou um motor redesenhado, agora OHC (Over Head Camshaft), em substituição ao formato anterior OHV (Over Head Valves), capaz de gerar 11,6 cv (cavalos) de potencia e torque (força) de 1,06 kgfm a 6.000 rpm. É um bom ganho de potência e torque em baixas rotações, ideal para o uso urbano. Outra novidade são as duas versões: KS (com partida a pedal), que tem preço sugerido de R$ 5.140, e ES (com partida elétrica), de R$ 5.590. A moto tem opções de cores azul, vermelho e preto.

Outra novidade é o novo chassi, que garante rigidez e agilidade em manobras urbanas, design moderno do tanque, rabeta e tampas laterais, formato do assento redesenhado para acomodar melhor piloto e garupa, redução da emissão de poluentes e maior economia de combustível. A autonomia também subiu, pois o tanque passou de 13,5 litros para 15,1 litros. No painel de instrumentos também há nova cor e grafismos. Nele o piloto tem velocímetro, hodômetro total, luzes indicadoras de neutro, direção e farol alto.

A motocicleta traz um catalisador de 300 cel/pol2, localizado em ponto estratégico da curva da saída do escape. Aliado ao novo propulsor, esse sistema faz com que a versão 2009 da Fan atenda com folga às novas normas estabelecidas pela terceira fase do Promot (Programa de Controle da Poluição do Ar por Motociclos e Veículos Similares), prevista para entrar em vigor em janeiro de 2009.

Segundo a nova legislação, as emissões de CO (monóxido de carbono) não podem superar os 2,0 g/km, enquanto a geração de hidrocarbonetos deve ser de, no máximo, 0,8 g/km e a produção de óxido de nitrogênio não pode ultrapassar 0,15 g/km. A CG 125 Fan emite, segundo dados do fabricante, esses gases em níveis bem abaixo do máximo estabelecido: 0,648 g/km de CO (67,6% a menos), 0,189 g/km de hidrocarbonetos (76,3%) e 0,074 g/km de NOx (50,6%).

[Fonte:Uol Motos]