MT-07 Moto Cage

A Yamaha divulgou fotos de um novo modelo que será apresentado neta terça-feira (30), no Intermot, na Alemanhã. Trata-se da MT-07 Moto Cage, uma variante da MT-07, com design diferenciado e tons de vermelho em toda a moto.

A motorização permanece a mesma, com dois cilindros de 698 cm³, que rendem potência máxima de 75 cv a 9.000 rpm e torque de 6,9 kgfm a 6.500 rpm. O que mudou mesmo foi o design e reestilização. As rodas são em cores diferentes sendo a dianteira vermelha e a traseira preta destacando-se a cor rubro no modelo.

A traseira da motocicleta também esta diferente, recebeu uma reestilização na garupa, além de ter escapamento da marca Akrapovic. Todos os demais detalhes poderão ser vistos a partir de amanhã (30), quando acontece a apresentação oficial durante o Intermot.

As vendas devem começar em novembro para o mercado europeu, ainda sem preço anunciado.

[Por:Moto.Com.br]

Yamaha MT-09

A Yamaha recorreu à cultura “underground” do Japão para apresentar – como ela mesma classifica – um dos seus principais produtos em muito tempo. Lançada no ano passado, a nova motocicleta atende pelo nome de MT-09 e teve o visual inspirado no “lado negro” do país oriental – expresso nas insanas corridas de drift e nas estapafúrdias motos customizadas das ruas de Tóquio. A moto une elementos de naked e de motard e traz um pequeno painel de instrumentos digital e lanternas de leds. O “detalhe” fica na dianteira, em cima do farol, onde há a sensação da falta de uma parte da carenagem. E na verdade falta mesmo, já que a peça é vendida como acessório. Com a etiqueta de 7990 euros na Itália – cerca de R$ 26,5 mil –, o objetivo da MT-09 é entrar no segmento de grande porte, que cresceu mesmo durante a grave crise que atinge a indústria europeia. Mas o modelo não deve encontrar vida fácil e a concorrência deve ser acirrada com a Kawasaki Z800, Ducati Monster, BMW F800 R, Triumph Street Triple e MV Agusta Rivale 800.

Apesar do design inspirado, a grande estrela da MT-09 é o motor. Feito todo de alumínio, seu foco principal é na entrega de torque – ressaltada pelas letras MT ou “Masters of Torque”. Com duplo comando no cabeçote, quatro válvulas por cilindro e injeção eletrônica, ele tem capacidade de 847 cm³ e desenvolve 115 cv a 10 mil rpm, além 8,9 kgfm a 8.500 giros. A força é gerida por um sistema eletrônico – chamado Yamaha D-Mode –, que fornece três ajustes para o acelerador: um normal, outro que libera toda a potência e um terceiro mais “amansado”. Este propulsor, inclusive, deve ser adotado pela fabricante japonesa em outros modelos.

Yamaha MT-091

O chassi também é inédito e não foi derivado de nenhum modelo existente na gama da empresa. A proposta foi criar uma moto ágil e com facilidade de manobrar no trânsito urbano. Já o quadro é todo em alumínio e se beneficia do tamanho menor do motor para ter uma arquitetura que privilegia as dimensões mais compactas. As suspensões – invertida na frente e monoamortecida atrás – são ajustáveis. O uso dos materiais mais leves faz a MT-09 ter 171 kg, um dos menores pesos da categoria.

A Yamaha ainda não confirmou, mas a MT-09 deve aparecer no Brasil este ano. A moto até já deu as caras por aqui “travestida” de FZ-09, no Salão Duas Rodas que aconteceu em outubro em São Paulo. Essa nomenclatura é adotada para o mercado norte-americano, onde a tricilíndrica substitui a FZ8 – uma naked com motor quatro cilindros que ainda continua à venda na Europa. Caso desembarque em solo nacional, o nome usado deve ser mesmo FZ-09, já que os produtos da Yamaha vendidos no Brasil seguem os padrões e estilos dos Estados Unidos. Ela se posicionaria entre as esportivas de 600 cc – XJ6 N e XJ6 F – e a superesportiva YZF-R1, de 1.000 cc.

Yamaha MT-092

Impressões ao pilotar

Três é demais

por Carlo Valente
do InfoMotori.com/Itália, exclusivo para Auto Press

Lisboa/Portugal – Ao subir na moto, a sensação é estar sentado em uma “motard” menos “extrema”. A MT-09 é estreita e possui o guidão largo. Já o propulsor três cilindros é compacto e parece ainda menor na motocicleta – até dar a partida. O motor gira discretamente e, desde os primeiros metros, o comportamento é parecido como um de quatro cilindros. Comparado a outros tricilíndricos, o da Yamaha se mostrou mais fluido e suave, além de preferir regimes de médias e altas rotações.

A MT-09 oferece três mapas de entrega de potência, que foram chamados – de forma bem minimalista – de A, B e Standard. Ao ligar, a moto está sempre na posição A, mas o comportamento é mais agressivo, a saída é forte e o modelo prefere altas velocidades. O acelerador se torna mais sensível e a condução menos relaxada. Na oferta B, a distribuição de torque é mais “doce” em baixos e médios giros mantendo um bom alcance. Os primeiros quilômetros na cidade não permitem tirar proveito do motor. Por outro lado, a MT-09 compensa com agilidade, rapidez e boa frenagem. As trocas de marchas são sempre feitas abaixo dos 7 mil giros. Apesar de em todos os modos a MT-09 produzir 115 cv, a entrega potência é perceptivelmente diferente.

O “tour” com a moto da Yamaha mostrou qualidades dinâmicas incríveis. A MT-09 só deixa o piloto muito exposto, mas é excelente para dar uma volta e extremamente precisa quando é exigida. Não é um veículo aconselhável para viagens longas, mas é bem divertida para ser usada no dia a dia e para quem quiser mais adrenalina em um fim de semana cheio de curvas. Após ganhar mais intimidade, a relação peso/potência põe um grande sorriso no rosto de quem está debaixo do capacete.

Ficha técnica
Yamaha MT-09
Motor: A gasolina, quatro tempos, 847 cm³, três cilindros, quatro válvulas por cilindro, duplo comando no cabeçote, com virabrequim crossplane e refrigeração líquida. Injeção eletrônica multiponto sequencial e acelerador eletrônico.

Câmbio: Manual de seis marchas com embreagem multidisco banhada a óleo.

Potência máxima: 115 cv a 10.000 rpm.

Torque máximo: 8,9 kgfm a 8.500 rpm.

Diâmetro e curso: 78.0 mm X 59.1 mm. Taxa de compressão: 11,5:1.

Suspensão: Dianteira com garfo invertido de 41 mm, ajustável, com retorno pré-carga e 137 mm de curso. Traseira com amortecedor único ajustável com retorno pré-carga e 130 mm de curso.

Pneus: 120/70 R17 na frente e 180/55 17.

Freios: Disco duplo hidráulico de 298 mm na frente e disco hidráulico de 245 mm atrás. Oferece ABS.

Dimensões: 2,07 metros de comprimento total, 0,81 m de largura, 1,44 m de distância entre-eixos e 0,81 m de altura do assento.

Peso em ordem de marcha: 171 kg.

Tanque do combustível: 14 litros.

Produção: Shizuoka, Japão.

Lançamento mundial: 2013.

Preço na Itália: 7.900 euros, equivalente a R$ 26,5 mil – R$ 28 mil com freios ABS de série.

[Por:Uol Motos]

Modelo 2012 não traz muitas alterações, mas aparece em versão comemorativa

Ainda que o lançamento da nova versão esportiva da Yamaha não tenha sido realizado oficialmente, já circulam na internet algumas imagens que revelam as novidades do mercado.

Ao que tudo indica, não haverá grande alteração na parte visual da nova R1. Porém, as poucas imagens mostram que uma versão comemorativa aos 50 anos da participação da Yamaha nos Grandes Prêmios irá ser lançada. Rumores indicam que esta edição será limitada a 2000 unidades.

Em contrapartida, o sistema mecânico deve aparecer com algumas novidades: o motor tetracilíndrico em linha recebeu um novo mapeamento da injeção, o que melhora o desempenho da moto em baixas e médias rotações.

Por fim, o novo sistema de injeção e uma ligeira atualização na carenagem frontal e nas entradas de ar, não tornam a nova Yamaha YZF-R1 2012 um modelo revolucionário, mas é o suficiente para recolocá-la no mercado.

Lucas Ganemian

Imagens Divulgação

[Por:Motociclismo Online]

Conheça a nova Yamaha Aerox SP55

Em comemoração ao aniversário de 56 anos da Yamaha, a marca japonesa fundada em 1 de julho de 1955 lançará uma nova scooter Aerox Sp55, com visual totalmente renovado.

Mas não é apenas a imagem que chama a atenção deste novo modelo. Os componentes de alto nível, tais como o freio a disco dianteiro e o traseiro com pinça brembo na cor dourada.

O novo modelo conta ainda com um motor de 49 cc e dois tempos, rodas de 13 polegadas, painel de instrumentos analógico, amortecedor traseiro ajustável, câmbio automático CVT e um espaço de bagagem capaz de abrigar um capacete.

A scooter Yamaha Aerox SP55 chega ao mercado europeu ainda em maio, com preço anunciado de 2.490 euros, o que equivale a R$ 5.761.

[Por:Uol Carros]

Yamaha FZ8

Após apresentarmos algumas fotos vazadas na Internet da nova Yamaha FZ8 ontem, a Yamaha percebeu que seria melhor acabar com o suspense e especulações, e liberou uma foto oficial do modelo em sua forma e cor originais. Como visto nas fotos anteriores do modelo branco e preto, a Yamaha FZ8 é fortemente baseada na FZ1, o que pode sugerir suas características de desempenho

[Por:Moto.com.br]

A Yamaha apresentou na semana passada, na Europa, sua nova linha off-road 2009. Os modelos ganharam leves alterações na ciclística e no visual, com novos grafismos.

Na linha dos veículos quatro tempos, as mudanças mais significativas estão nas suspensões re-ajustadas, novo garfo, curva de torque da ignição revisada, além do novo acabamento.

Já na linha dois tempos, as alterações foram mais tímidas. A YZ 125 e a YZ 250 permanecem com a mesma configuração mecânica de antes, com destaque apenas para o novo assento e os novos ajustes no freio, mais precisos.

A fabricante não divulgou os preços das novas motos.

[Por:Moto.com.br]

Yamaha YS Fazer 250

yamaha faser 250 motos yamaha motos yamaha

Injeção eletrônica
O Sistema Yamaha de Injeção Eletrônica alimenta o motor na proporção ideal de mistura em qualquer regime de funcionamento, além de contribuir para o controle de emissão de poluentes, tem partida imediata, economia e durabilidade

Motor
O pistão da Yamaha Fazer 250 é forjado em alumínio e o cilindro conta com revestimento de cerâmica dispersiva de calor, mesma tecnologia empregada nos maiores modelos da Yamaha

Conforto
O painel de instrumentos tem dois mostradores análogos – velocímetro e contagiros – e um display de cristal liquido multifuncional e o assento comporta duas pessoas com muito mais conforto

nova yamaha nova faser

Comprimento total 2.025 mm
Largura total 745 mm
Altura total 1.060 mm
Altura do assento 805 mm
Distância entre eixos 1.360 mm
Altura mínima do solo 190 mm
Peso seco 137 Kg
Raio mínimo de giro 2.395 mm
Motor 4 tempos, SOHC, refrigerado a ar com radiador óleo, 2 válvulas
Quantidade de cilindros 1 cilindro
Cilindrada 250 cc
Diâmetro x curso 74,0 x 58,0 mm
Taxa de compressão 9.80:1
Potência máxima 21 cv a 7.500 rpm
Torque máximo 2,10 kgf.m a 6.500 rpm
Sistema de partida Elétrica
Sistema de lubrificação Cárter úmido, com radiador de óleo
Capacidade do óleo do motor 1,45 litros (contando filtro de óleo)
Capacidade do tanque de combustível (reserva) 19,2 litros (4,5 litros)
Alimentação Injeção eletrônica
Sistema de ignição TCI
Bateria YTX7L-BS, 12V 6 Ah, selada
Transmissão primária engrenagens
Transmissão secundária corrente
Embreagem multidisco banhado a óleo
Câmbio 5 velocidades, engrenamento constante
Quadro Berço duplo em aço
Ângulo de cáster 26,5º
Trail 104,5 mm
Pneu dianteiro 100/80 17 M/C 52S
Pneu traseiro 130/70 17 M/C 62S
Freio dianteiro Disco de 282 mm de diâmetro
Freio traseiro Tambor de 130 mm de diâmetro
Suspensão dianteira Garfo telescópico
Suspensão traseira Monoamortecida com link
Curso da suspensão dianteira 120 mm
Curso da suspensão traseira 120 mm
Painel de Instrumentos Cristal liquido multifuncional, hodômetro total e dois parciais (trip1 e trip2), mais hodômetro do combustível (f-trip), marcador do nível de combustível digital e relógio. Luzes espias. Velocímetro e contagiros análogos.

[Por: Yamaha-Motor]

« Previous Entries  Next Page »